PIB da China deve crescer 5,5% em 2023
PIB da China deve crescer 5,5% em 2023
PIB da China deve crescer 5,5% em 2023

O Produto Interno Bruto (PIB) da China deve crescer 5,5% em 2023 e 5,2% em 2024. Para que isso ocorra, a contribuição do consumo na recuperação econômica é essencial, e continua se expandindo. Essa é a avaliação da KPMG, conduzida a partir de dados de mercado. A consultoria também destaca que os gastos finais do consumidor no segundo trimestre de 2023 impulsionaram o crescimento econômico chinês em 5,3%, respondendo por 84,5% dessa alta. Já a produção industrial de itens de valor agregado da China cresceu 3,8% no primeiro semestre em relação ao mesmo período do ano anterior, e 0,8% no segundo trimestre na comparação com os três primeiros meses deste ano.

“O PIB da China cresceu 5,5% no primeiro semestre de 2023 em relação ao ano anterior, atingindo uma recuperação econômica relevante e estável. No segundo trimestre de 2023, a economia cresceu 6,3%, ante 4,5% do primeiro trimestre. Com a suspensão das restrições de locomoção interna, e das operações das cadeias das indústrias oriundas das quarentenas, as vendas no varejo tiveram uma importante recuperação neste ano até agora, e a contribuição do consumo para o crescimento econômico continua se expandindo. O sentimento do consumidor melhorou e a parcela de domicílios indicando maior poupança caiu ligeiramente, mas continua alta”, afirma Daniel Lau, sócio-líder do Desk China da KPMG no Brasil e na América do Sul.

Outro dado interessante, segundo a KPMG, está no novo eixo de crescimento robusto da indústria e nas exportações de produtos manufaturados avançados com os “Novos Três”: Novos Veículos de Energia (NEVs), painéis solares, e bateria de lítio. São produtos que se tornaram valiosos para as exportações da China. A exportação deles cresceu 50% no primeiro semestre de 2023, elevando a taxa de crescimento das exportações em 1,5%, e se tornando o principal motor chinês de exportações.

De um modo macro, a participação da manufatura avançada no mix das exportações chinesas continua crescendo rapidamente, decorrente de investimentos maciços nesses setores, aliados com alta tecnologia e soluções integradas em hardware e software. O investimento em ativos fixos da China cresceu 3,8% nos primeiros seis meses. Ao mesmo tempo, investimentos em manufatura e infraestrutura mantiveram crescimento de 6% e 10,7% no primeiro semestre de 2023, respectivamente.

“Olhando para o futuro, a fabricação de produtos de ponta e a atualização de equipamentos provavelmente continuarão tendo um crescimento robusto. Este fato é corroborado por índices de investimentos na indústria de alta tecnologia, que cresceu 12,5% no primeiro semestre de 2023, e de investimentos em manufatura e serviços de alta tecnologia, que cresceram 11,8% e 13,9%, respectivamente”, complementa Daniel Lau.

Políticas acomodatícias para a transição verde, particularmente para veículos eletrificados, também estão sendo ativamente implementadas globalmente. De acordo com a KPMG, a recuperação da economia chinesa está em andamento e varia de acordo com cada setor. Melhorar a confiança das famílias e das empresas ainda é a chave para destravar um crescimento econômico mais rápido. O governo emitiu diretrizes para aumentar a confiança no setor privado e uma nova rodada de medidas de flexibilização imobiliária para reativar o crescimento.

Rota

Sua localização:

Mercado Comum: Jornal on-line - BH - Cultura - Economia - Política e Variedades

Rua Padre Odorico, 128 – Sobreloja São Pedro
Belo Horizonte, Minas Gerais 30330-040
Brasil
Telefone: (0xx31) 3281-6474
Fax: (0xx31) 3223-1559
Email: revistamc@uol.com.br
URL: https://www.mercadocomum.com/
DomingoAberto 24 horas
SegundaAberto 24 horas
TerçaAberto 24 horas
QuartaAberto 24 horas
QuintaAberto 24 horas
SextaAberto 24 horas
SábadoAberto 24 horas
Anúncio